Remoção de fibrocimento

A Hightech trata de tudo, consulte-nos.

Fabricamos cabines de descontaminação com certificação CE e removemos fibrocimento à mais de 9 anos!

Quer pedir uma cotação ou esclarecer uma questão?

Entre em contacto connosco!

A Hightech-AIRER está habilitada a efectuar trabalhos de remoção de fibrocimento contendo amianto ao abrigo do decreto de Lei 266/2007 de 24 de Julho.

Possuímos todo o equipamento especifico, pessoal treinado e qualificado, tendo já efectuado trabalhos de remoção de Norte a Sul de Portugal.


Procedimentos

 

Pedido de cotação, orçamento ou visita ao local de remoção com o objetivo de formalizar uma proposta.

 

Proposta

Formalização da proposta ao cliente, para posterior adjudicação.

Adjudicação

Celebração de contrato de serviços com acertos finais e organização de datas de inicio e fim dos trabalhos.

 

Requerimento de autorização, com 30 dias de antecedência no mínimo ao inicio dos trabalhos.

 

Início dos trabalhos, com análise ao ar para deteção de níveis de amianto, e posterior remoção do material contaminante.

 

Organização e transporte especifico das telhas de fibrocimento para aterro certificado, por empresa de gestão de resíduos contaminantes.

 

Entrega da documentação final comprovativa da remoção do fibrocimento e entrega em aterro autorizado para gestão de matérias contaminantes.


Fibrocimento

 

O asbesto-cimento ou fibrocimento é um composto de cimento com 10 a 15% de fibra de amianto, utilizado no fabrico de placas para paredes, chapas onduladas, telhas para coberturas, cadeiras e tubos. Devido ao amianto ter sido considerado um agente carcinogénico, o seu uso está posto de parte.

remoção de fibrocimento

Perigo para a saúde

 

O perigo do amianto reside essencialmente na possibilidade de inalação das suas fibras que podem alojar-se nos pulmões, permanecendo durante anos.

O nosso organismo reconhece-as como um "corpo estranho" e reage tentando eliminá-las através das suas células de defesa, que com o objectivo de destruir as fibras libertam determinadas substâncias.

Estas substâncias, além de se mostrarem incapazes de remover as fibras, agridem os pulmões.

A inalação prolongada de fibras de amianto pode provocar doenças graves incluindo cancro do pulmão, mesotelioma e asbestose.

Legislação

 

Decreto-Lei nº 101/2005 de 23 de Junho

"É proibida a colocação no mercado e a utilização de produtos que contenham fibras de amianto. A utilização de produtos que contenham fibras de amianto e que já se encontrem instalados ou em serviço antes da data de entrada em vigor do presente diploma continua a ser autorizada até à data da sua destruição ou fim de vida útil."